Arquivos

Tour pelo Museu Gucci, em Florença

Localizado no coração de Florença, no histórico Palazzo della Mercanzia (de 1337), na Piazza Signoria, o Museu Gucci é um dos pontos de visitação obrigatórios para quem gosta de moda e arte. O projeto, idealizado pela diretora criativa da marca, Frida Gianinni, é composto por uma exposição permanente de peças guardadas por quase um século, além de livraria, gift shop, boutique e cafeteria. Aproveitei o segundo dia da minha estada na capital da Toscana para conhecer o lugar, que conta a história de uma das grifes mais famosas do mundo, inciada em 1921, por Guccio Gucci. Naquele ano ele abria a primeira loja, justamente em Florença. Seria o começo de um grande império fashion.

A mostra contém os temas “Flora World”, uma coleção de roupas, acessórios e até porcelanas com desenhos florais; “Handbags”, com as eternas bolsas, malas e carteiras; “Evening”, que revela o sonho dos vestidos de red carpet; e “Precious”, com peças raras até mesmo de decoração. Há ainda o espaço “Logomania”, onde está a evolução do monograma duplo G; o “Lifestyle e Sport”, com produtos inspirados no mundo do desporto e do lazer.  Ao todo são inúmeras bolsas, sapatos, cintos, malas, vestidos, louças e até peças inusitadas como abajur com o logotipo da Gucci e um Cadilac grifado. Para completar, no Contemporary Art são exibidos vídeos, documentários e filmes para os quais a Gucci colaborou, como para a Film Founadation, de Martin Scorcese e projetos da Gucci Tribeca Documentary Fund.

Todo este consagrado trabalho é mostrado em três andares, em salas temáticas de acordo com seus símbolos icônicos, tais como uma enorme coleção de ready-to-wear, acessórios, objetos, documentos e fotografias. Há ainda um charmoso café, uma livraria com obras de moda, fotografia e arte, um espaço de venda de souvenirs da grife e uma pequena loja “Icon” – onde tem-se a possibilidade de comprar artigos da exclusiva Icon Collection, incluindo carteiras como New Jackie, New Bamboo, Stirrup, Horsebit Chain, bem como mocassin horsebit, lenços Flora, todos desenhados pela Giannini especialmente para o museu. Um lugar para passar agradáveis momentos, descobrir um pouco mais sobre a Gucci e ainda levar para casa alguma lembrança da grife. vale o passeio!!

1233a4567

?

?

Gucci Museum, Florence, Italy.

111213 (2)1415161819202122242526282930313334353637

Florença: looks e dicas do que fazer na cidade

Não tem como não se encantar com a charmosa cidade italiana que é um “verdadeiro museu a céu aberto”, como assim é merecidamente chamada Florença. A capital da Toscana  deve ser apreciada lentamente, sem moderação, em cada uma das ruelinhas estreitas de seus bairros antigos, em cada gelateria, tratoria de aroma trufado ou nas suas animadas praças, imponentes igrejas,  famosos museus, lojas grifadas, bares descolados e mercados ecléticos. Tem de tudo um pouco e um pouco de tudo na bela Firenze, como é oficialmente denominada. Seja no centro histórico ou do outro lado da Ponte Vecchia (principal ponte sobre o Rio Arno), que divide a cidade “alta” da “baixa”, as opções de lazer são incontáveis, capazes de agradar em cheio qualquer visitante: os chegados em gastronomia, os apreciadores de arte e história, os fashionistas, os religiosos, os boêmios, as crianças…Vale a pena organizar um roteiro e se jogar na capital da Toscana.

Para fugir de roteiros prontos de viagem, separei algumas dicas do que fazer na cidade (afinal, uma simples lista de pontos turísticos a gente encontra no google, né?). Ah, caso você vá no verão, como eu (estive agora em agosto por lá), separe roupas leves e confortáveis, pois o calor é intenso! Usei um conjunto de saia e cropped floral no primeiro dia, e macacão branco no segundo. Vamos aos tópicos do que fazer em Florença:

  • Admirar o pôr-do-sol com o seu amor na Ponte Vecchio ou na Piazzalle Michelangelo (ponto mais alto da cidade) – ou badalar em um dos bares terraços ao longo do Rio Arno
  • Surpreender-se com a perfeição da escultura Davi, de Michelangelo, na Academia de Belas Artes
  • Sentar-se na Piazza della Signoria e observar cada escultura secular da Loggia dei Lanzi, e babar pelas obras de arte telas da Galeria Uffizi (logo ali próximo)
  • Experimentar as massas italianas (especialmente com trufas!), as pizzas artesanais vendidas em balcões e os paninis
  • Refrescar-se com um bom gelato italiano, de preferência artesanal
  • Perder-se entre as delícias típicas italianas do Mercato Centrale – aproveite para recarregar as energias com uma cerveja local ou com o vinho da Toscana, o Chianti
  • Sentir o clima familiar em uma noite quente de verão na Piazza della Republica, com seu carrossel, sons e aromas dos restaurantes
  • Renovar sua fé na Duomo (Catedral) ou na Basílica de Santa Cruz (onde estão enterrados o físico Galileu Galilei  e o poeta/escritor Dante Alighieri)
  • Voltar a ser criança em uma das lojas do Pinóquio, personagem infantil mais famoso da Itália
  • Visitar o Museu Salvatore Ferragamo e o Museu Gucci
  • Comprar algum artigo de couro, especialidade do artesanto local, nos mercados e feiras de rua ou em alguma loja do centro

1233aIMG_0317IMG_0047IMG_9948IMG_9953IMG_9937IMG_9967IMG_0055IMG_0316IMG_0313IMG_0389IMG_0332IMG_9966IMG_0366IMG_0381IMG_0060IMG_0158IMG_0269IMG_0163IMG_0209IMG_0314IMG_0297IMG_0292IMG_0273IMG_0293IMG_0300IMG_9919IMG_9913IMG_0326IMG_9926Ferragamo-museummuseoferragamomarylinIMG_9974IMG_9975IMG_0014IMG_9988IMG_9991IMG_0218IMG_0338IMG_0340IMG_9973IMG_0019IMG_9932IMG_9970IMG_0214IMG_9959IMG_0226igrejaIMG_9960IMG_0063IMG_0323IMG_0335IMG_0387IMG_0162IMG_0100

 

 

 

 

 

Meu look e o que fazer no Rio em pouco tempo

No post desta quarta-feira vou fazer algo diferente: um mix de duas viagens que realizei ao Rio de Janeiro em um curto espaço de tempo (no final de fevereiro, no Carnaval, e agora, em abril). Neste exato momento que escrevo me encontro hospedada na Cidade Maravilhosa, na Barra da Tijuca. Da outra vez, para o Carnaval, fiquei em Copacabana, e registrei alguns passeios bacanas para mostrar à você. Com a correria do dia a dia e outros posts surgindo, acabei guardando no meu arquivo para “juntar” tudo agora. Sendo assim, elaborei esta matéria com dicas rápidas do que fazer no Rio para fugir dos programinhas clichês. Então tem de tudo um pouco: restaurante, cafeteria, visita a um bairro tradicional, passeio com vista para a cidade, caminhada na orla. Ah, e antes, o look que usei ontem (feriado de Tiradentes) para ir ao Barra Shopping almoçar.

346711

ADMIRAR A PRAIA DE UM JEITO DIFERENTE: Tire algumas horinhas do dia para caminhar tranquilamente pela orla de Copacabana, Ipanema e Leblon, na Zona Sul, admirando o jeito carioca de ser. As pessoas andando de bicicleta, passeando com carrinhos, patinando, correndo, tomando água de coco. Vale a pena observar as estátuas de bronze no calçadão, como de Dorival Caymmi, Carlos Drumond de Andrade, Ary Barroso, Siqueira Campos. Depois, conheça uma das vistas mais bonita de Copacabana, Ipanema e Pedra da Gávea, e com sorte, ao som de saxofone ou outros instrumentos de artistas pelo pátio do Forte de Copacabana. De quebra, visite o museu militar e tome um café na filial da Colombo (melhor ainda no pôr-do sol!!!).

IMG_0467IMG_0459IMG_0466IMG_0472

IMG_0470

CAFÉ AO ESTILO EUROPEU:  E por falar na Confeitaria Colombo, sinta-se na Europa degustando um café sob a cúpula iluminada de sua matriz, no coração do Rio de Janeiro. A casa, com mais de 100 anos de história, é ponto obrigatório para os turistas, que ficam encantados com seus distintos ambientes: Restaurante Cabral, Bar Jardim e Restaurante Cristóvão. É de impressionar a decoração muito bem conservada, com imensos espelhos originais de cristal, trazidos da Europa, afrescos dourados e piso de mosaico.

IMG_0653IMG_0647IMG_0651IMG_0724

APRECIAR A PAISAGEM DE OUTRO ÂNGULO: Ao invés de Cristo Redentor ou Pão de Açúcar, por que não contemplar o Rio de Janeiro de um ângulo diferente do convencional? A Vista Chinesa, mirante em estilo chinês localizado no bairro do Alto da Boa Vista, dentro da Floresta da Tijuca, proporciona uma bela imagem de importantes pontos turísticos da capital carioca, e sem muito tumulto de turistas. A estrada que leva ao local também é muito bonita e vale a visita.

IMG_0614IMG_0611IMG_0608IMG_0640

ARQUITETURA E HISTÓRIA: Como o Rio não é só feito de praias, é importante conhecer seus prédios históricos, bairros tradicionais e sua cultura. Uma caminhada pelo centro da cidade já proporciona admirar a Catedral São Sebastião, o Convento de Santo Antônio, o Teatro Municipal, Edifício Mozart, dentre outros. Perto do centro fica a Lapa e seus famosos Arcos, o Circo Voador (por onde já passaram grandes artistas) e a Escadaria Selarón (já mostrei outra vez aqui). Observe que na boêmia Lapa e em Santa Tereza há várias pinturas nos muros e fachadas de prédios.

IMG_0667IMG_0669IMG_0675IMG_0678IMG_0691IMG_0702IMG_0704

COMER BEM E BADALAR: Para jantar ou almoçar, nada melhor do que escolher um dos charmosos e concorridos restaurantes do Leblon (que tal ainda dar de cara com uma celebridade? Bem possível!). Os mais descolados e famosos são: Sushi Leblon (de comida japonesa), Quadrucci (italiano, de massas e risotos), Téréze (comida contemporânea), Antiquarius (comida portuguesa), Zuka (frutos do mar), Celeiro (comida natureba a quilo), Briggite (comida contemporânea). Nós escolhemos o Quadrucci, e pedimos um dos pratos tradicionais  da casa: o nhoque de funghi, gratinado com queijo Grana Padano. Para acompanhar, caipilé de uvas verdes e picolé de limão, uma delícia!!!!

IMG_0519IMG_0523IMG_0522IMG_0526

CAIR NO SAMBA: Não tem como visitar o Rio de Janeiro sem ir sequer uma vez ao Rio Scenarium cair no samba, comer petiscos locais e apreciar a decoração inusitada dos três andares de uma das casas noturnas mais famosas da Lapa (reúne cerca de 2 mil pessoas a cada festa). Como o próprio site explica, é um “espaço privilegiado do samba, da MPB, do choro, do forró e da gafieira na noite carioca, e reforça o processo de revitalização cultural do Centro Histórico do Rio Antigo”. Vale muito a noitada!!!

IMG_0582IMG_0583IMG_0586

 

Looks e dicas de passeios em Búzios (RJ)

Um pedacinho do paraíso bem perto de nós é, sem dúvida, a praia de Armação de Búzios, no litoral do Rio de Janeiro, a 173 Km da capital. Graciosa, cheia de bossa, de belezas naturais e do dedo humano em bares descolados e criativos, lojas elegantes e astral praiano, é um dos lugares para curtir sem moderação. Principalmente se tratando de suas 23 praias ou do centro da cidade, onde fica a famosa “rua das pedras”, repleta de restaurantes de padrão internacional e de boutiques de grifes. Não é por menos que Búzios é considerada a “Saint Tropez Brasileira”, pela qual Brigitte Bardot se encantou na década de 60, depois de uma visita (especificamente em 64) que deixou sua marca na então “Orla Bardot” – onde está uma estatueta em homenagem à atriz.

Desde programinhas gratuitos como caminhar pelas belíssimas ruelas e pelos calçadões ou tomar banho de sol em uma das praias, até alugar um bugue e explorar a península, tudo vale a pena em Búzios, e as horas passam voando!!! Ficamos de uma quarta-feira até o sábado, e parecia que ainda tínhamos muito o que fazer por lá. Mas algumas programações marcaram mais, e por isso fiz um check-list (ou wish list?!) de passeios que não podem faltar em uma ida a Búzios. Anote aí:

* Se hospedar em um hotel com vista e acordar todos os dias admirando o mar, como no Alto da Boa Vista, por exemplo (onde ficamos)

* Caminhar sem pressa pela Orla Bardot, apreciando os artistas fazendo castelos de areia, os pescadores e as dezenas de barquinhos. Aproveitar e tirar uma foto da estátua de Brigitte e depois almoçar no Budha Beach, lugar de comida divina e uma vista incrível para a praia

* Alugar um bugue e percorrer algumas das 23 praias de Búzios (e parar nos mirantes para tirar fotos!!!). Minhas preferidas: João Fernandes, Praia Brava, Praia da Ferradura e Tartaruga

*  Tomar “aquela caipirinha” de frutas com as pernas para o ar em um dos colchões do Silk Beach Club, na Praia Brava, ao som de música lounge executada por DJ. Cool e delicioso (e com vista para o mar)!!!

* Comer uma salada especialíssima e descansar à sombra das árvores do Eden Beach, na Praia da Ferradura

* Curtir o pôr-do-sol ao som de ópera em um dos sofás do Anexo, no Porto da Barra. Depois já esticar a noite por ali, com cerveja, petiscos e uma vista divina. E se ainda sobrar fôlego, cair na night em uma das baladas locais, como na Pachá ou nos “barcos balada” ancorados na Orla Bardot.

12345678910111312456a7910111213

1234568910111213141516171819

 

Look do dia: macaquinho para passeio no Rio

Vamos combinar que fazer turismo em cidades quentes exige uma roupa leve e prática, certo? Nada de sair toda montada e passar trabalho! Mas é claro que a gente quer “fazer bonito” nas fotos, estar colorida e radiante nos dias de verão, né! Então uma boa pedida é apostar em “pernocas de fora” (com elegância, claro!), tecidos fluidos e rasteirinha. Uma roupa que está super em alta e faz exatamente este “serviço” é o macaquinho. Por ser peça única, ele facilita a vida na hora de planejar o look e de se vestir, além de ser moderno, estiloso e fresh. Foi esta minha escolha para um dia de passeio no Rio de Janeiro na última semana. Nas andanças por lá, aproveitei o colorido da Escadaria Selarón – assinada pelo artista chileno Jorge Selarón, que liga os bairros Lapa e Santa Tereza – e os grafites dos arredores para clicar minha produção. Que tal?

IMG_0682IMG_0686IMG_0683IMG_0689IMG_0693IMG_0696IMG_0697IMG_0701IMG_0699IMG_0709

Look e restaurante na Lagoa Rodrigo de Freitas

Depois de desfrutar alguns dias maravilhosos em Búzios – sobre o qual ainda vou contar mais para você -, passei o período de Carnaval no Rio de Janeiro, e aproveitei não só para curtir a folia que toma conta das ruas neste período, como para passear por lugares agradáveis da Cidade Maravilhosa. Um dos que mais curto é a Lagoa Rodrigo de Freitas, localizada na Zona Sul da capital carioca. Em seu perímetro de 7,8 Km se pode caminhar saboreando uma água de coco, sorvete ou bebidas vendidas por ambulantes na região, praticar corrida, andar de patins, bicicleta, triciclos ou quadriciclos oferecidos para aluguel, namorar em um pedalinho ou simplesmente sentar em algum banco e apreciar a paisagem paradisíaca.

No final de tarde, depois das 18 horas, dá até para saborear uma caipirinha exótica com frutas da Amazônia, no Palaphita Kitchen (na altura do Corte de Cantagalo, entre Ipanema e Copacabana), restaurante/bar descolado sustentável, com decoração tropical, música lounge de melodias brasileiras, sofás com almofadinhas e uma vista de babar da Lagoa. No cardápio, pratos leves e até bem inusitados para um bar (como pipoca!!!), cujos ingredientes passam pela jaboticaba, cupuaçú, umbu, cajá, cacau, carambola, tamarindo, graviola, sapotilha, longan, rambutam e muito mais. Adorei o lugar, recomendo!!!!

11a23456789LagoaRodrigodeFreitas7lagoa1010a 11131214

Saia longa e cropped no primeiro dia em Búzios

Céu sem nuvens, calor e uma pousada no morro, com vista para o marzão azul de Búzios. Foi essa minha recepção no primeiro dia no litoral carioca, onde devo permanecer até o Carnaval (depois, é Sapucaí, na capital!!). Pelo pouco que vi até agora – visitei a praia da Ferradura e praia Brava – as belezas naturais são divinas, enquanto os restaurantes e lojas da Rua das Pedras, uma programação incrível. O look do primeiro dia foi saia longa floral de cintura alta + cropped + sandália de salto baixo, para caminhar com conforto. Espia:

21

6783 9